terça-feira, 8 de julho de 2014

Bem-vindo ao nosso site



Olá, meu nome é Juliana e sou mamãe de um fofinho. Esse foi o jeito mais carinhoso que encontrei para descrever a árdua tarefa de ser mãe de uma criança que está acima do peso. Quem acessou o blog provavelmente sabe muitoooo bem do que estou falando. Bom meu filho está com nove anos de idade. Altura: 1,38. Peso inicial: 50 quilos. Resolvi criar este blog, pois depois de muitas tentativas frustradas de introduzir um regime alimentar, ( As mamães que já tentaram sabem o quanto é difícil, se não, impossível conter essas maquinazinhas de comer) há 14 dias por conta própria e meio que aos trancos e barrancos, estou fazendo uma reeducação alimentar com o meu fofinho que tem dado um resultado impressionante. Gostaria de trocar experiências com as mamães que assim como eu, sofrem por ver nossos " bebês" ganhando peso e assim poderemos nos ajudar para ajudá-los a perder o peso excedente e ganhar saúde.

Notícias aos visitantes

Bom, vou relatar um pouco como tem sido esses últimos anos. Meu filho nasceu com peso normal, 3,115 kg e 48 cm. Foi uma criança bemmm magra até os 6 anos. O seu ganho de peso na verdade foi algo repentino, daquele tipo que quando percebemos e olhamos pros nossos filhos num belo dia, acende uma luzinha de alerta nos avisando que ele está "cheiinho" o suficiente. Com 7 anos começou a luta contra a balança e por mais que eu tentasse restringir sua alimentação, nada dava resultados, ele sentia fome, minha ansiedade crescia e a dele também. Resultado: O colesterol dele está bem alto, os amigos da escola "mexem" com ele, colocando apelidinhos etc, sabemos que as crianças são sinceras e se alguma foge do padrão, infelizmente, essas situações acontecem. Hoje, vejo que meu filho está tendo mais dificuldades para fazer amizade, está mais retraído, além de eu temer que ele sofra na adolescência pelo excesso de peso, tanto física como emocionalmente, decidi que chegou a hora de mergulhar de cabeça nessa missão e ajudar meu Fofinho a chegar num peso ideal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário